Curta a nossa pagina no facebook !!!






terça-feira, 29 de dezembro de 2015





Turismo de lazer tem desempenho melhor que o de negócios em 2015


Brasileiros viajam menos ao exterior e hotéis de lazer têm alta de ocupação. Outras empresas do setor de turismo tiveram bons resultados, mas abaixo da meta.



Radisson Faria Lima, SP 
Divulgação 
A alta do dólar acabou pesando no bolso dos brasileiros  que vinham lotando os aviões para destinos no exterior. Os gastos lá fora sofreram nova queda, agora de 43,4% em relação a novembro de 2014, segundo o Banco Central. Levantamento com hotéis de lazer, de negócios e outras empresas do setor de turismo representados pela assessoria de comunicação B4T mostra altas ocupações em resorts e retração no turismo de negócios e eventos.
Os hotéis Radisson Faria Lima (São Paulo), Radisson Alphaville e Comfort Suites Alphaville (Barueri), que recebem mais hóspedes de negócios, declaram ter sentido a crise, sobretudo no segundo semestre. “No primeiro semestre, tivemos excelentes resultados e conseguimos manter a previsão que havíamos feito. Porém, a partir de julho, o ano não foi o mesmo. As empresas e as demandas ficaram bem mais retraídas”, diz Danieli Pompeu, gerente de vendas do Radisson Faria Lima. Sua colega Mariana Fiore, que gerencia os dois empreendimentos de Alphaville, complementa: “As crises política e econômica deixam as empresas inseguras e, com isso, temos retração em nosso segmento. Não estamos prevendo crescimento para 2016, mas ao menos que a demanda se mantenha como em 2015”. Para o ano que vem, entretanto, a gerente confirma a continuidade de melhorias nos empreendimentos iniciadas este ano, como reforma de áreas comuns e de apartamentos.
O Quality Resort Itupeva, mais conhecido por sua estrutura de eventos corporativos, vendo a demanda diminuir, investiu também no turismo de lazer. “As empresas estão mais cautelosas, reduziram a quantidade de dias para duração das reuniões e estão atuando fortemente na redução de preços. Este cenário nos preocupa muito pois, com a inflação, os custos aumentam e apertam as receitas”, afirma Michele Tavares, diretora de vendas do resort. No segundo semestre, porém, por conta do investimento na estrutura de lazer, o empreendimento registrou melhor ocupação nos feriados e finais de semana em relação ao primeiro semestre. Em dezembro de 2015, o Quality comemora 10 anos de operação, que serão marcados pelo recorde de ocupação no Natal e no Ano Novo. “Este fato é resultado da crise, que aqueceu ainda mais a demanda de lazer interna. Estamos há mais de dois meses com o pacote de Ano Novo esgotado”, confirma a executiva. 
                                                     Recepção do Quality Resort Itupeva 
                                                                    Divulgação

A região onde o Quality Resort Itupeva está localizado tem sido chamada de “a Orlando Paulista”, pela facilidade de acesso (próximo da Rodovia dos Bandeirantes, a 40 minutos de São Paulo ou de Campinas e a 20 minutos do Aeroporto de Viracopos) e pelas opções de atividades como os parques Hopi Hari e Wet’n Wild e o centro de compras Outlet Premium. Michele também confirma investimentos para 2016, como ampliação de uma sala de eventos e uma obra para dobrar a capacidade do restaurante e da cozinha. “Queremos crescer 9% em 2016”, anuncia.
Mavsa Resort, Cesário Lange, SP 
Divulgação 

No Mavsa Resort, localizado em Cesário Lange, a 90 minutos da capital paulista, e no Infinity Blue Resort & Spa, único resort de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, famosos pelas estruturas e programações de lazer, 2015 se encerra de maneira positiva apesar de tudo. “Em 2014, crescemos quase 60% em ocupação. Em 2015, esse crescimento foi de 85%. Todos os finais de semana do segundo semestre e feriados tiveram ocupação de 100%. Pela primeira vez, nosso pacote de Natal esgotou, algo que só acontecia com o pacote de Réveillon. Porém, o turismo de negócios não acompanhou esse crescimento”, disse Nilva Meireles, gerente comercial do Mavsa. Mas o resort paulista planeja, para 2016, dobrar a capacidade de seu Centro de Convenções, que passará a acomodar 2 mil pessoas, e aumentar em 50% o número de apartamentos, chegando a 150 unidades. A alegria é compartilhada por Alberto Cestrone, diretor geral do Infinity Blue. A ocupação do resort cresceu 6 pontos percentuais e a receita foi 21% maior em comparação a 2014. “Estamos avaliando a possibilidade de uma ampliação do nosso empreendimento a fim de atender a demanda e projetamos um crescimento de 10% em receitas para 2016”, afirma Cestrone.
Infinity Blue Resort & Spa, Balneário Camboriú 
Divulgação 

Outras quatro empresas do setor declararam ter tido um ano positivo, mas que poderia ter sido melhor. Willian Cavalcanti, sócio fundador da Machu Picchu Brasil, operadora de viagens especializada no Peru, confirma o primeiro semestre muito bom: “A partir do mês de setembro identificamos uma baixa maior, porém, conseguimos atingir um crescimento de 80% em receita de vendas no ano”. O executivo prevê crescimento menor em 2016, da ordem de 50%. “Esperamos que haja uma melhora econômica para estabilizar o valor do dólar. Assim, o consumidor deverá voltar a viajar com mais frequência para o exterior, especialmente para destinos mais próximos do Brasil, como o Peru”, confia Willian, que promete para 2016 uma nova plataforma de interação e vendas voltada apenas para o atendimento do viajante independente.
A R1 é uma empresa que fornece equipamentos de áudio, vídeo e informática para eventos, especialmente em hotéis, onde mantém cerca de 25 postos de atendimento nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Pernambuco. O fundador, Raffaele Cecere, afirma: “Tivemos um faturamento 25% superior ao do ano passado, porém, se não fosse a crise, teria sido de 40%”. Para aumentar os serviços que oferece e, consequentemente, o faturamento, a empresa fez parcerias com uma empresa de tecnologia para a criação de softwares para os hotéis e com um fornecedor de cenografia em tecidos com tecnologia inovadora. “Em 2016 queremos chegar a 50 hotéis parceiros”, revela.
Nos últimos 10 anos, a frota de veículos disponíveis no mercado de locação dobrou segundo a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis. Além disso, a procura por meios de transportes alternativos ganha destaque ano a ano, pois muitos viajantes preferem a liberdade e o conforto proporcionados pela locação de um carro de acordo com suas necessidades. Na análise de Francisco Millarch, CEO do Rentcars.com, principal site de comparação de preços para locação de automóveis da América Latina, o ano de 2015 foi desafiador, porém, de alto crescimento para a indústria de rent-a-car no Brasil. “De toda forma, a crise afetou um pouco o perfil de locação, mas muitos clientes apenas mudaram a categoria do veículo a ser locado, ou o destino de sua viagem, não deixando de realizar a transação na maioria dos casos”, conta o executivo. “Crescemos mais de 30% nas locações domésticas e 120% nas locações internacionais. Por isso, no próximo ano, pretendemos expandir nossa atuação de forma global, garantindo que, além dos brasileiros, mais estrangeiros também possam alugar veículos por meio de nossos canais”, planeja Millarch.
Carolina Sass de Haro, da Mapie, empresa especializada em gestão estratégica de serviços, diz estar percebendo um foco dos clientes em projetos mais estratégicos, pois estão precisando priorizar seus investimentos. “O ano de 2015 foi difícil, apesar de termos realizado projetos bastante relevantes como o Nomaa Hotel e a Mercadoteca, em Curitiba, e de termos dado continuidade a projetos importantes na Accorhotels, InterCity Hotels, Rio Quente Resorts, entre outros”, comenta a executiva, que se declara otimista. “É preciso inovar na forma de fazer, trabalhar com foco e determinação e saber priorizar para fazer um 2016 próspero “, completa.




5° pisa da uva na Quinta do Olivardo será em janeir


Festa que celebra boa safra fortalece tradição do vinho artesanal




O ano já está chegando ao fim e 2016 aponta no horizonte reforçando um costume antigo dos produtores de vinho: a pisa da uva. Na Quinta do Olivardo, em São Roque, interior de São Paulo, a festa já tem data para ser realizada. Será nos dias 16, 23 e 30 de janeiro, a partir das 10h30.
É no primeiro mês do ano que começa a colheita da uva na região. As principais variedades cultivadas são Isabel, Lorena e Niágara branca, rosada e violeta. Assim que são retirados dos parreirais, os cachos vão para o lagar, construção em pedras usada para a pisa da uva, onde serão pisados e se transformam em vinho artesanal da melhor qualidade. O diferencial é que o preparo não fica só por conta dos produtores. Os visitantes que passam por lá também podem participar da colheita e, é claro, da tradicional pisa dos frutos. A experiência, aliás, é para ficar na memória pelo resto da vida.
No dia da pisa, os visitantes recebem um cesto e um chapéu e, assim como faziam os antigos colonos, percorrem os caminhos formados pelos parreirais para colher os cachos dos frutos.
Ao final da colheita manual, os turistas partem para a parte mais esperada do dia: a pisa. Os cestos com os frutos são despejados no lagar e os visitantes são convidados a subir no espaço para pisar nos frutos, ao som dos tradicionais folclores portugueses. Uma experiência única, que mistura aromas, sensações e prazeres inesquecíveis.
Os grupos folclóricos levarão para a pisa as tradições da cultura portuguesa. Ao som dos folclores lusitanos, o público poderá acompanhar as apresentações e ainda, aprender a dançar os ritmos típicos de Portugal.
Para o almoço, o destaque ficará a cargo da Espetada Madeirense. Suculentos pedaços de carne bovina, espetados em um galho de louro e assados na brasa, servidos com milho frito.  O prato integrou o guia “Roteiros Paulistas – o que fazer durante a Copa do mundo Fifa 2014”, um informativo com 236 páginas com sugestões de viagens, locais turísticos, indicações gastronômicas e hospedagem, entre outras informações úteis para os turistas que vieram para a Copa do Mundo.
A Espetada Madeirense da Quinta do Olivardo também foi premiada no Festival Gastronômico Sabor de São Paulo e está entre os 30 melhores pratos característicos da culinária regional paulista. O festival é promovido pelo Governo do Estado de São Paulo, Revista Prazeres da Mesa e Senac.

Um pouco de história
Na propriedade onde está localizada a Quinta do Olivardo são cultivados 4 mil pés de uva, que resultam em 20 mil litros de vinho.  “A Pisa da Uva é uma das etapas mais importantes para a produção de um bom vinho e é muito enriquecedor que o turista tenha essa experiência de auxiliar na colheita e pisa”, diz Olivardo Saqui, proprietário da Quinta do Olivardo. “É a valorização da importância que o vinho tem para nossa cultura ao promover a confraternização de amigos e familiares em torno de uma boa mesa”.
Ao pisar a fruta há a extração do suco, mantendo as sementes intactas, diferentemente do que ocorre nos processos industriais, quando há a quebra das sementes, o que pode afetar no sabor da bebida. O esmagamento no lagar com os pés pode demorar horas. Já nas indústrias o processo leva apenas alguns minutos. Quanto maior o tempo de contato com as cascas, mais o sabor e o aroma da bebida serão extraídos. “O segredo está nos calcanhares humanos que trazem corpo, sabor e longevidade à bebida”, ressalta Olivardo.
São Roque comercializa por ano 17 milhões de litros de vinho. Desse total, 2 milhões são feitos com as uvas produzidas na região. Os outros 15 milhões envasados têm como matéria-prima uvas de outras partes do país. Os dados são do Sindicato da Indústria do Vinho de São Roque. Ainda conforme o Sindusvinho, a estimativa é de que 30 mil turistas visitem o município todos os meses, uma comprovação do potencial dos atrativos locais.


Para participar da pisa
Todos os turistas podem participar da pisa da uva da Quinta do Olivardo. Para isso, basta comprar um pacote que inclui o acompanhamento da colheita, a pisa da uva e um almoço completo com as principais delícias da gastronomia portuguesa.
Escolha da Rainha da festa
Pela primeira vez será realizada a escolha da Rainha da Pisa da Uva. As inscrições para as interessadas já estão abertas. O concurso visa premiar a mulher que melhor representar a cultura da pisa da uva portuguesa, com seu carisma, simpatia e trajes típicos.
Para participar, as candidatas deverão se apresentar com trajes típicos portugueses ou jeans e camiseta branca, mas com adornos que façam alguma referência aos costumes portugueses, como lenços, por exemplo. Não há limite de idade.
A vencedora ganhará a quantia de R$300. A 2ª e a 3ª colocadas receberão uma cesta com produtos da casa. A votação será feita pelos participantes do evento. A Rainha da festa será anunciada no dia 30 de janeiro.
                                 Crédito Fotos: Divulgação
Como chegar
A Adega e Restaurante Quinta do Olivardo está localizada no km 4 da Estrada do Vinho, em São Roque (SP), com acesso pelo km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270). As reservas de mesas têm validade até às 13h e podem ser feitas pelos telefones: (11) 4711-1100 e 4711-1923. Informações adicionais, fotos e vídeos estão disponíveis no site www.quintadoolivardo.com.br.

Serviço: Pisa da Uva na Quinta do Olivardo
Dias:  16, 23 e 30 de janeiro
Horário: a partir das 10h30
Endereço: km 4 da Estrada do Vinho, em São Roque (SP), com acesso pelo km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270)





Turistas de Maresias Contam com Novas Opções de Lazer para a Temporada


 A Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM), com o apoio da Prefeitura de São Sebastião, promove em janeiro a primeira edição do ‘Maresias Anima Music’: shows ao vivo e brincadeiras para as crianças nas tardes de janeiro.
 A partir de 5 de janeiro a Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM) apresenta o primeiro “Maresias Anima Music”, atração que consiste em shows de música ao vivo e oferta de recreação infantil aos turistas visitantes da praia.
Todas as quartas-feiras do mês, a banda sul-africana Sunset Grooves se apresenta em palco montado na Praça Internacional do Surfe, a partir das 19h00, garantindo música ao vivo como fundo para o espetáculo do pôr do sol na praia.
O Maresias Anima Music conta também com a oferta de recreação infantil para as crianças. Todas as terças e quintas-feiras de janeiro, das 16 horas às 20 horas, também na Praça Internacional do Surfe, recreadores farão a alegria dos pequenos turistas com brincadeiras e atividades artísticas, sempre sob a supervisão dos pais. No mesmo local a prefeitura realiza a Feira de Livros, com ofertas promocionais e opções de leitura para baixinhos e grandinhos

Serviço

“Maresias Anima Music”

Local: Praça Internacional do Surf

Música ao vivo: Todas as quartas-feiras de janeiro

Horário: Das 19hs às 22hs

Recreação Infantil: Todas as terças e quintas-feiras de janeiro

Horário: Das 16hs às 20hs